Corregedor-Geral da PGE prestigia posse dos novos peritos criminalísticos

O corregedor-geral da Advocacia-Geral do Estado, André Luiz Vinhas da Cruz participou, na manhã desta sexta-feira, 27, da solenidade de posse dos novos peritos criminalísticos, no auditório da Academia de Polícia Civil de Sergipe – Acadepol. No momento, os peritos foram nomeados pelo governador do estado de Sergipe, Jackson Barreto de Lima e pelo secretário de estado da Segurança Pública, Mendonça Prado.

A ampliação dos quadros vai fortalecer a perícia criminal, a produção de provas no inquérito policial e embasar a Justiça com provas científicas. Os 34 peritos criminais foram aprovados no concurso público para atividades periciais da Coordenadoria Geral de Perícias da Secretaria de Segurança Pública de Sergipe (SSP).

Para o governador do estado, Jackson Barreto de Lima esse é um fato histórico para o Estado de Sergipe: “Na perícia criminalística isso vai dar uma contribuição muito grande para a elucidação de crimes, fortalecer todo o processo e contribuir para melhorar e aperfeiçoar, do ponto de vista jurídico, todo processamento que é feito na Secretaria de Segurança através dos inquéritos para a Justiça”, explicou o Governador.

Já o secretário de estado da Segurança Pública, Mendonça Prado, declarou a importância desse momento destacando os investimentos feitos em Segurança e em novos servidores. “Em nenhum momento no nosso Estado nós constatamos tantos investimentos na Segurança Pública. Especialmente no que concerne a perícia sergipana. Aplicações na ordem de aproximadamente 50 milhões de reais, por essa razão queremos enaltecer o trabalho do Governo do Estado e reconhecer a atenção dada a esse setor que tanto beneficia o nosso Estado”.

De acordo com o corregedor-geral da Advocacia-Geral do Estado, André Luiz Vinhas da Cruz essa nomeação é muito importante para o Estado, pois é o primeiro concurso após a Constituição de 88. “Os selecionados passaram por prova técnica, de esforço, técnico-científica e estarão preparados para atender a demanda do Estado”, esclareceu o Corregedor.

O certame, realizado em 2014, atendeu um déficit de servidores nas vagas para Perito Criminalístico, Perito Médico-Legal, Perito Odonto-Legal, Papiloscopista e Agente Técnico de Necropsia. Eles irão trabalhar no Instituto de Criminalística, Instituto Médico Legal, Instituto de Identificação e Instituto de Análise e Pesquisa Forense (IAPF).

Última atualização: 27/03/2015 12:48.